Tenho uma ideia de App e quero fazer um aplicativo… mas não sei como começar!

Ideia de app

TENHO UMA ÓTIMA IDEIA DE APP!

 

Vamos analisar as implicações práticas de uma ideia de app que tem no seu escopo principal a tarefa de fazer um aplicativo, desde a sua inspiração até a reunião com os programadores.

Tive uma inspiração, uma grande ideia de app… Parabéns!

Agora é hora de fazer uma análise crítica e decidir se precisa melhorá-la ou já partir para um protótipo/MVP (produto mínimo viável) ou ainda se é melhor escolher outra ideia, pois, a primeira é fantástica, mas pode ser inviável.

Se você não é um programador ou não domina algumas ferramentas essenciais de tecnologia, é difícil validar com velocidade e baixo custo sua ideia de app tendo que construir um.

Então, a primeira pergunta que deve ser feita é:

“Esta minha ideia de app tem viabilidade com a tecnologia atual ou será um projeto ousado que vai exigir uma pequena fortuna em pesquisa e desenvolvimento apenas para testar sua viabilidade comercial?”

É importante lembrar que investidores estão a procura de startups com ideias promissoras e viáveis, não em promessa que funcionará apenas daqui a vinte anos.

Com isso em mente, os founders que não são técnicos da área de tecnologia precisam em primeiro lugar analisar a viabilidade de sua ideia de app antes de investir tempo, energia e dinheiro no seu projeto.

O primeiro passo na validação de sua ideia de app é entender profundamente o problema que está tentando resolver e escolher bem o time que vai te acompanhar.

Você precisa construir um produto útil que ajudará milhões de pessoas a fazer algo de uma forma melhor ou que simplifique suas vidas.

Esta é uma das formas mais eficazes de validar sua ideia de app:

“ SUA IDEIA DE APP TEM POTENCIAL DE SER VERDADEIRAMENTE ÚTIL PARA ALGUÉM? Perceba que não falei em ser cool, trendy ou parecer bacana. ÚTIL APENAS!!”

Em nossa rotina diária utilizamos mais de uma dezena de apps que nos ajudam a fazer algo com mais produtividade.

Evernote, Trello, Gmail, Whatsapp, todos esses apps tem funções bem específicas em nossas rotinas. Cada um desses exemplos resolve algum problema específico de nossa rotina diária.

Gaste um tempo observando o problema que sua ideia quer resolver e perceba como este problema aparece no seu cotidiano e no de pessoas próximas a você.

Faça anotações (talvez você perceba que muitos dos apps existentes deixam algo a desejar, criando grandes oportunidades para novas ideias de apps) e analise a razão de alguém usar seu aplicativo para resolver o problema e como ele funcionaria.

O conceito de utilidade não serve apenas para apps de produtividade como os mencionados acima.

Temos a mania de pensar em tudo sempre como apps que melhoram produtividade, mas em economia, o conceito de utilidade tem a ver com felicidade e preenchimento de alguma necessidade.

Vamos pegar o exemplo do app Instagram: observar os comentários e imagens dos nossos amigos e nos manter em contato com pessoas que gostamos, mas não vemos frequentemente resolve um problema (infelizmente não temos tempo para manter contato com pessoas queridas mesmo que para trocar algumas palavrinhas).

Observe então que um app feito apenas para divertimento e prazer é útil e resolve um problema real.

Mas voltando ao assunto principal, sim, já tenho uma ideia de app, mas e agora, o que fazer?

Então a essa altura você já confirmou que sua ideia de app tem alguma utilidade real e pode potencialmente virar um aplicativo então as coisas começam a ficar mais sérias!

Algumas pessoas têm uma ideia de app pelo menos uma vez por semana. Alguns inclusive não conseguem segurar o entusiasmo e anunciam suas ideias aos amigos e até mesmo nas suas redes sociais.

Não deveriam fazer isso nesta fase, até elas virarem um protótipo ou MVP com o objetivo de que nenhuma versão modificada e mais elaborada dessas ideias seja levada ao mercado mais rapidamente por outras pessoas.

Sabemos que é difícil conter essa excitação inicial, mas manter o controle é fundamental para a proteção de sua ideia, pois antes você precisa testar a sua ideia em você mesmo ou em um círculo pequeno de parceiros de sua confiança.

Após isso, quando chegar a hora de você começar a procurar alguém para o desenvolvimento do seu aplicativo, tanto no design como na programação, tenha sempre um contrato de confidencialidade em mãos.

Se o seu parceiro se recusar a assinar estes termos procure outro para evitar problemas!

É muito importante que seus parceiros sejam EMPRESAS, pessoas jurídicas legalmente constituída.

Tais entidades têm muito mais a perder em casos de descumprimentos contratuais do que freelancers contratados localmente ou ainda através de sites globais de freelancers principalmente em função das dificuldades de alcance legal deste último caso.

Então pense duas vezes antes de sair por aí falando de sua ideia e contrate antes alguma empresa de confiança e reputação para desenvolver o seu aplicativo.

Bom, e depois disso, como apresentar sua ideia de app a um desenvolvedor de sua confiança?

Bons desenvolvedores fazem mágica e podem ser verdadeiros ninjas quando chega a hora das coisas acontecerem. Mas, infelizmente, é impossível encontrar algum desenvolvedor que possa ler a sua mente. Daí a importância de saber apresentar objetivamente e com clareza sua ideia a este profissional.

A maioria dos bons desenvolvedores costuma usar metodologias ágeis e estórias de usuários para o desenvolvimento de aplicativos. É muito recomendável que você, empreendedor, também aprenda a pensar dessa forma e também utilize tais metodologias para apresentar sua ideia nestes formatos.

Não é complicado, descreva a situação da seguinte forma:

COMO UM… (persona, usuário), EU QUERO… (objetivo, não é funcionalidade), PARA QUE… (razão).

Veja os exemplos abaixo:

COMO UM adolescente, EU QUERO compartilhar fotos de meu telefone PARA QUE eu consiga me manter mais facilmente em contato com o meu círculo de amigos.

COMO UM profissional, EU QUERO manter minhas tarefas em listas organizadas PARA QUE eu não esqueça de cumprir nada durante o meu dia de trabalho.

COMO UM blogueiro, EU QUERO contar minhas estórias sem precisar saber profundamente de tecnologia PARA QUE eu possa focar apenas em conteúdo.

Descreva algumas estórias de usuários que atingem o seu público alvo e as tarefas que podem ser realizadas com o seu aplicativo.

Ter algumas estórias de usuários sólidas é tudo que um desenvolvedor precisa para entender se o seu projeto tem viabilidade técnica sob uma perspectiva da tecnologia a ser utilizada.

Um engenheiro de software também será capaz de dar orientação com relação às funcionalidades necessárias para construção de seu aplicativo de forma que seja possível alcançar os objetivos mencionados nas suas estórias de usuários.

Você tem alguma ideia de app que quer discutir? Se tiver, entre em contato com a gente. Nossos especialistas podem te ajudar a passar pelo processo de transformar sua ideia em um protótipo ou MVP construindo o aplicativo de seus sonhos.

Comments are closed.